PAGINAS

sábado, 6 de fevereiro de 2010

MUNDO FUTURO

MUNDO FUTURO

Humanos que mudam de face e de mente,
Misturadas de homens e animais inocentes,
Licantropos feitos em laboratórios,
Mudança de DNA guardadas em reservatórios.



Mulheres que vivem em uma ilha lesbiana,
Não é necessário o homem nesta nova cesariana,
Tiram-se os núcleos celulares e geram “Novas Amazonas”,
Um mundo só de mulheres gerado por suas madonas.




Meio homem, meio máquina, ou, meio máquina, meio homem,
Meio arma, meio vida, meio meio de enriquecer,
Meio pensa, meio sente, meio mata, meio extermina,
O que pode ser a mistura cibernética?
O que pode criar a mistura genética?




Macacos falantes, máquinas gigantes,
Clones, mutações, gerações mirabolantes,
O que o futuro reserva para se descobrir?
Será que no futuro ainda poderemos sorrir?




É Prudente brincar de médico e monstro ao mesmo tempo?
É possível prever a ação do tempo?
Prever que o monstro venceu o médico,
Descobriu a Pedra filosofal e a quebrou em pedaços,
E aquele que pegou seu fragmento, achou ter a verdade,
Mas a verdade se espalhou pelo mundo,
Partiu-se em mil pedaços,
E cada grão alimentou a grandiosidade da mente humana.
E cada grão sustenta o ego do mundo futuro.