PAGINAS

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

MULHER NO PODER




MULHER NO PODER

Ainda se admiram com uma mulher no poder,
E não sabem que tudo é vida,
E que a vida se esconde no seio da Terra,
Enquanto discutem o que existe ou não.

E o tempo mostra que é tempo de mudar,
Aquilo que foi ultrapassado para acreditar,
Tolices que não fazem mais parte deste novo mundo,
Coisas que não são deste tempo novo.

Não se pode pensar com egoísmo,
Coisas que cada um pensa de um jeito,
Porque cada um veio de um leito,
Cada um mamou num peito.

Iguais em suas diferenças cruciais,
Paradoxos dos opostos que se atraem,
Que se traem nestes caminhos da diversidade,
Com suas grandes cidades,
Onde as palavras mudam.

Outras se emudecem e continuam no anonimato,
Querendo voltar pro meio do mato,
Como um Macunaíma que temeu a morte,
Procurando um dado pra lançar a sorte.

E os computadores e seus dados estatísticos,
Dizem que o parto de grandes idéias nos chega,
Para aconchegar a mente dos céticos,
Que olham os outros como heréticos,
Enquanto as dores do parto invadem a vida,
E ainda se admiram com a mulher no poder.

VEJA TAMBÉM:

http://www.luso-poemas.net/modules/news/index.php?uid=11574