PAGINAS

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

O POÉTICO LIVRO DAS MUTAÇÕES - OBSTRUÇÃO




OBSTRUÇÃO

Algumas coisas da vida são para se pensar,
Algumas coisas do mundo são pra lutar,
Algumas vezes é melhor aprender jogar,
Ao invés de querer o mundo forçar.

Existe um tempo dentro do infinito para agir,
Não adianta nada caminhar, sem pra onde ir,
É o mesmo que andar dentro de um labirinto,
Como um cachorro louco, um animal faminto.

As mais poderosas pedras se ruirão ao sinal,
De uma tempestade de areia no meio do vendaval,
Os obstáculos têm seu tempo de cair,
As idéias sublimes seu momento de surgir.

Muitas vezes não tem como fugir do destino traçado,
Nem ficar dentro de seu castelo encantado,
Mesmo neste dia de guerra com o seu caminho,
A tranquilidade e a sabedoria não lhe deixa sozinho.

As coisas passam como as estações,
As músicas tocam ao fundo do infinito, belas canções,
O bardo continua em seu caminho sem obstrução,
Porque tem sua liberdade dentro do coração.

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

O POÉTICO LIVRO DAS MUTAÇÕES - A PAZ






A PAZ

A paz que se esconde atrás daquilo que os vizinhos não podem saber,
Coisas ocultas e magias que não se pode ao mundo dizer,
Pela vergonha do fato de você viver algo tão distante do que gostaria,
Partindo o coração com um sorriso de lata estampado numa alma vazia.

O mágico de Oz a muito tempo te abandonou,
Com seu leão covarde que não mais lutou,
Porque o mundo é uma dádiva para aqueles que sabem onde estão,
Que saem voando, pouco se importando com a vida esnobe, com o pé no chão.

A paz que queres só existe quando o mundo que te maltrata não te escraviza,
Quando as certezas que tinhas, não encontram mais divisas,
Aquilo que brilha lá no horizonte não é o palácio do rei afortunado,
É apenas o brilho da casa do general que enriqueceu às custas de escravos capturados.

Alice conheceu o país mas sempre quer voltar,
Porque em sua preguiça gosta apenas de sonhar,
Se embriagando com o ignorante chá da loucura,
Que turva sua mente com elixir de planta impura.