PAGINAS

domingo, 2 de dezembro de 2012

A ILUSÃO


A ILUSÃO

    Será que o mundo que vemos é o que realmente existe?
    Os indianos desde épocas remotas do nosso tempo já falavam sobre Maya, a Ilusão.
    Nos tempos de novelas globais a bem torneada pelos deuses, a bela Juliana Paes incorpora justamente a Ilusão. Aí vem outra pergunta: será que ela é tudo o que parece ou é também um produto de maquiagens carregadas, que disfarçam possíveis defeitos, ou ainda, produto do novo auxílio das beldades chamado Photoshop?
    Quantas mulheres no dia a dia passam despercebidas e que muitas vezes são mais belas e mais perfeitas mas não fazem parte do mundo da Ilusão.
    Um outro fato interessante é saber que a Lua também é um símbolo desta vida ilusória em que a humanidade vive. A Lua entre os gregos tinha o nome de Selene. Um dos materiais usados para a confecção dos tubos televisivos era o Selenium. Pode ser uma simples coincidência, mas é de se pensar. O tubo, hoje em dia tornou-se uma grande prisão, preenchendo as horas vagas de todas as famílias. E é um vício universal, onde a imagem que se vê está se tornando cada vez mais ilusória e artificial. Não se sabe se as notícias são verdadeiras ou são notícias criadas pelos impérios comerciais, que lucram rios de dinheiro com uma simples notícia fantástica. O exemplo mais novo é a morte do cantor Michael Jackson, que a mídia diz que não sabe se morreu ou não, ou se foi enterrado ou não. E aproveitam da morte de um ídolo da ilusão para faturarem com CDs, livros, revistas, notícias na TV e nos Jornais. Já imaginaram quanto não lucraram os meios de comunicação, as gravadoras, editoras e afins?  Existem até os mais espertinhos que querem leiloar os fios de cabelo do “astro”. Quanta Ilusão!
    Mas o ser humano vive de ilusão e necessita desta especulação, desta idolatria, seja de mortais ou imortais. Porque não consegue se desprender da escravidão que alguns criaram se tornando os sacerdotes do Grande Leviatã. Não o bíblico, mas o de Thomas Hobbes. O grande monstro eleito pelos próprios escravos que se deliciam em servir.
    A ilusão não é toda ruim. Se não fosse esta sede ilusória, não teríamos a internet, onde 90% são puro ilusionismo virtual. Os 10% que sobram, é para os que acreditam que atrás da ilusão existe algo real e que merece uma busca, um download. E quando se encontra acima da razão, do discernimento entre o que existe e o que parece existir, encontramos a verdadeira Sabedoria, que é independente do que foi dito por qualquer ciência ou religião.
    Podemos então enxergar além da ilusão e da escravidão dos sentidos e verificar que a humanidade parece que não consegue sair da animalidade e cada vez mais, se torna presa pelo seu mundo artificial, que parece surgir tão belo, mas que esconde um fim desastroso. Um mundo de lobos em suas belas peles de cordeiros. Nenhum dos cães quer largar o osso, mesmo que esteja duro de roer.
    Que venha o futuro! Os lobos de hoje já não estarão mais aqui! Quem herdar o Leviatã criado terá duas opções: ou continua alimentando sua grande fome até que não exista mais como alimenta-lo. Ou crie uma nova humanidade que tenha em mente que deve sacrificar o Dragão, qual São Jorge. E a única forma de sacrificar o Dragão é lutar contra o seu mundo de Ilusão.