PAGINAS

sábado, 30 de novembro de 2013

CRÔNICAS DE CRONOS - FANATISMO

CRÔNICAS DE CRONOS - FANATISMO

Quanta ignorância sobre o mundo, sobre a vida,
Quantas coisas que poderiam ser boas, deixam apenas feridas,
Tudo que é mostrado à humanidade, geralmente é tida,
Como questões e ideias, por alguém, já refletidas.

Será que as pessoas têm preguiça de raciocinar?
Será que perderam a vontade de voar?
A liberdade é substituída pela escravidão,
O amor dá lugar para a Paixão.

Abre a boca enorme o Leviatã,
Hipnose coletiva da mente sã,
Vêem mais não enxergam seu fanatismo,
Ouvem mas não dão ouvidos ao lirismo.

Elder Prior.

sábado, 23 de novembro de 2013

CRÔNICAS DE CRONOS - IDOLATRIA




CRÔNICAS DE CRONOS - IDOLATRIA

Os ídolos iludem os aduladores idólatras,
Que se apaixonam pelo inexistente,
Em sua mente, que mente,
Cria um palco ao prestidigitador.
A estrela escondida na ânsia de adorar,
No desejo de criar o herói imaginário,
Ser o escudeiro do louco que acredita ser um deus.
Daqueles que ainda estuda a mitologia,
Transformando quimeras em desejos histéricos,
De gritar, de chorar, ataques esquizoides,
Enquanto os ídolos androides, em seus desfiles,
Andam na passarela famosa dos otários,
Para a festa dos Paparazzis atrás do artista,
Da artista sem calcinha, que por querer, sem querer,
esqueceu de colocar, de fechar as pernas ao sorrir escancaradamente,
Mas sua foto sairá quadriculada e censurada,
Porque o Ídolo causa a histeria, mas não pode morrer.

Elder Prior.

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

CONSCIÊNCIA NEGRA




Na consciência de fazer um Brasil melhor,
As mesclas se entrelaçam, os mestiços,
Sou branco negro ou negro branco,
Num país negro, de heróis negros,
Não sei se é racismo dizer "raça negra",
Acho pior dizer "afrodescendente" !?!?
Um continente dividido com limites europeus,
Onde vivem outras várias cores de peles.

E a pele que revolucionou o futebol, no pé de Pelé,
Escreveu livros, como o mulato Lima Barreto,
Lá fora, lutou por mudanças políticas,
Bico, Luther King, Mandela,
Criou as raízes da música do século,
Criou o maior guitarrista de todos os tempos,
O melhor jogador de basquete, o melhor pugilista, UFC!
Vozes femininas que são as mais belas da música,
Atores como Grande Otelo, Morgan Freeman,
Um presidente, no país que domina o mundo,
E aqui, o único que teve vergonha na cara,
Joaquim Barbosa,
E o mundo parece querer esconder esta influência,
E tantas outras desconhecidas, desprezadas,
Que existiram e foram levadas ao descaso,
Pela inconsciência da consciência negra.

Elder Prior.

terça-feira, 19 de novembro de 2013

CRÔNICAS DE CRONOS - CONGRESSO FACÇÃO




Hoje o Congresso acordou com uma forte sensação de "Cirque du Soleil".
Num picadeiro invertido, onde os palhaços assistem.
O que insistem em passar como entretenimento em sua TV-Coliseu.
Longe estão os que pensam em algo melhor. E o anjo que viu falou:
_Que Deus os repreendam!
Quem sabe a estrela, o cometa que passou e ninguém viu, trouxe uma luz de mudança, uma nova dança.
Que não seja o funk ostentação de apologia ao Congresso-facção.

Elder Prior

VERBORRAGIA




Noites em claro, absurdas,
Surdas, no vácuo de outra dimensão,
Em menção honrosa de buracos negros distantes,
Destoantes com as verdades da física moderna.
Materna é a vida que tenta criar a cria,
Acre de desgosto por não saber o que se tornou,
Terno apertado dentro do jogo paterno de Ser,
Descendo ao inferno como antes se fazia.
Azia e acidez do enxofre derretido,
Retido entre tumbas dos heróis mortos,
Portos fecham as portas, as porcas não andam,
Dão suspiros finais no açougue imundo.
Mundo decepcionante de ideias inertes,
Nerds que vivem em sua vida digital,
Vegetal artificial, coma mental induzido,
Cozido com as artimanhas do mundo terminado,
Mundo de escuridões absurdas.

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

MATORISTAS


MATORISTAS






Toda semana, saio para fazer uma leve corrida nas ruas e avenidas ao redor de onde moro. Corro um dia e descanso outro. Faz alguns anos que mantenho uma certa disciplina nesta atitude. Não sou atleta. Nem corro para perder peso ou ganhar alguma competição. Corro por gostar e por apreciar as mudanças nos diversos trajetos que faço. Ora por ruas movimentadas, que passam por mercados, feiras e pelo shopping próximo. Outras vezes, pelos lugares ainda conservados, com árvores, plantas e estradas de terra.
Mas foi numa destas corridas que me aconteceu algo que me pôs a pensar. Estava eu, descendo por uma avenida movimentada. Como sempre, corro pelas calçadas e na contramão, para ver os carros que estão vindo. Assim, posso ficar atento no que estão fazendo e escapar de alguma "barbeiragem". Em mais de vinte anos correndo, nunca fui atropelado. É muito raro uma torção no pé ou estiramento muscular. 
Como ia dizendo. Estava descendo a avenida, quando um rapaz enfiou o carro na calçada, tapando minha frente, sem dar seta ou qualquer anúncio que ia entrar. Tive que bater a mão na porta para não me arrebentar por cima do capô do motor. O indivíduo pôs a cabeça para fora do carro e ainda me disse um monte de desaforos.
Continuei minha corrida, decidindo não dizer nada. Afinal, já vi muitas idiotices e até mortes causadas por discussões nas ruas. Foi o tempo que eu perdia meu tempo.
Mas fui pensando nas leis do Código de Trânsito Brasileiro, onde temos o artigo 29. Em seu segundo parágrafo diz:

"Respeitadas as normas de circulação e conduta estabelecidas neste artigo, em ordem decrescente, os veículos de maior porte serão responsáveis pela segurança dos menores, os motorizados pelos não motorizados e, juntos, pela incolumidade dos pedestres" (talvez porque não saibam o que é incolumidade)



Acredito que muitas pessoas não se conscientizaram ainda o que é ser habilitado para dirigir. Dirigir não é apenas pegar um carro ou moto e sair pelas ruas. A habilitação é o documento que comprova. Diz que você está apto também nas leis de trânsito, em sua regras, sabe o que as placas simbolizam destas leis.
A maioria pensa: "Se eu passar na prova prática tá bom". Tá muito bom. A prova  pode ter sido muito fácil, ou mesmo, difícil. Mas agora você está habilitado. Porém, o que nunca dão atenção é que esta habilitação indica que as pessoas têm o dever de saber também as leis e os deveres como motorista. E que respondem por sua imperícia.
O brasileiro parece que não tem esta responsabilidade e a lei acaba sendo desdenhada. Talvez seja o "bom exemplo" dado pelos governantes e outros lacaios.
Continuei meu caminho, filosofando internamente, quando fui novamente interrompido por um som ensurdecedor vindo de um carro. O indivíduo ouvindo um funk "proibidão" no talo. O grave da batida parecia que estava dentro da minha cabeça. Nem em meus tempos de baterista de banda punk rock eu senti ou ouvi ( não deu para discernir) uma quantidade de decibéis tão grande. Em sua frente, enquanto o sinal não abria, uma loira de farmácia passava batom enquanto falava no celular.
Voltei para minha corrida. Deixando para trás as leis e a educação brasileira, que não começa no berço. Inicia no planalto e vai descendo até o fundo do poço.

terça-feira, 10 de setembro de 2013

ESPIONAGEM





Muito se fala sobre a espionagem realizada pelos norte americanos. Vemos pessoas indignadas, achando o fim do mundo e um insulto contra nossa privacidade. 



O que na verdade a maioria não sabe, ou faz que não sabe, é que a internet sempre foi uma tecnologia de espionagem. Desde seu primeiro uso, na época da guerra fria, quando utilizavam a ARPA, até os dias de hoje, nas profundezas da "Deep Web", onde existem zonas restritas para uso militar (Segundo algumas pessoas. Mas sempre onde há fumaça há fogo). O que será que tem nesta área restrita? Não é muito difícil de imaginar.  




Se  muito do que se sabe sobre espionagem saiu dali mesmo, como no caso "Wikileaks", podemos ter uma ideia do que está por trás de toda internet.



Aqueles que se vêem indignados com toda esta história de que  o Obama vem "xeretando" a vida alheia, abra a mente e pense. Uma tecnologia criada para espionagem e que se expandiu pelo mundo todo através de satélites que as grandes potências mandaram para o espaço. Será apenas para benefício da humanidade? Não é de se estranhar que o Google pode hoje entrar dentro da sua casa e tirar uma foto do seu dente cariado através destes satélites. Que você pode se comunicar com o mundo todo tendo que passar por eles?
Quem garante que estes satélites comunicadores não estão sendo monitorados 24 horas por dia, sabendo todos seus passos e determinando se você é  ou não uma ameaça ambulante. 
E se for, cuidado com os "Drones"!



ELDER PRIOR

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

O IMBECIL COLETIVO




O Imbecil Coletivo I - Atualidades Inculturais Brasileiras - Col. Olavo de Carvalho
"O Imbecil Coletivo" encerra a trilogia iniciada com "A Nova Era e a Revolução Cultural" e prosseguida com "O Jardim das Aflições". Este volume descreve a extensão e a gravidade de um estado de coisas - atual e brasileiro - do qual a nova era dera o alarme e cuja precisa localização no conjunto da evolução das idéias no mundo fora diagnosticada em "O Jardim das Aflições".

APENAS UM PARDAL

  

                                  Foto minha autoria

Minha casa tem algumas árvores plantadas. Coisas dos meus avós e dos meus pais, já que eu não tenho o mínimo conhecimento em plantio de qualquer coisa. Aprecio as plantas, mas não sei plantar.
  Aqui tem uma mangueiras, uma jabuticabeira, uma goiabeira e outras árvores frutíferas. Existem outras árvores que desconheço o nome, e, algumas que conheço, como a primavera e as cornetas ou trombetas, que acho lindas.



    Estava eu numa manhã olhando um enorme ninho entre os galhos de uma das árvores, quando vi, quase sem querer, aos meus pés, um pardal morto. Achei estranho. Então peguei o bichinho do chão e vi, na realidade, ele fora assassinado. Algum vizinho, com seu poder de tirar vidas, decidiu acabar com sua vítima. 



    De início, me enfureci. Quem teria feito tal coisa? Mas então, comecei pensar na situação e fiz um exame de consciência. Quando era moleque eu também caçava pardais e pombas. Pensei nos animais protegidos por lei e os outros que não são.




    Alguns animais viraram produtos. Comercializados em grande escala por todo mundo, para virarem pratos maravilhosos. Multinacionais que vivem da morte e do uso de milhares destes animais por dia.




    Lembrei-me de um tempo em que fui vegetariano, acreditando adiantar alguma coisa. Porém, com o tempo, percebi que a mesma coisa acontece com os vegetais, que viram produtos "enriquecidos" com as manipulações transgênicas e os diversos adubos e venenos que são colocados na terra. Sem contar que, como acontece com as grandes criações de gado. Derrubam florestas, fazem grandes plantações daquele produto que mais se exporta, sobrando apenas os restos, que não geram capital, à população. Sinceramente, vejo com tristeza as grandes plantações de cana que tomaram o lugar da mata atlântica com a criação do carro a álcool. Com o pretexto de se criar um substituto da gasolina e do diesel, em prol da dita "sustentabilidade".



    Mas o fato é que as atrocidades contra o mundo não se resume aos animais e aos vegetais. Vemos que, na realidade, por causa dos lucros e das ações da bolsa, as grandes empresas não se importam em destruir, e, os bancos financiam esta barbárie. O pior de tudo é que somos obrigados participar de alguma forma desta destruição. Seja usando eletricidade de alguma hidroelétrica que devastou o habitat de milhares de animais, ou, usando materiais minerais, como ferro, alumínio, ouro, cobre, silício e outros. Ou ainda, um simples lápis, com seu grafite e seu corpinho de madeira.



    É triste ver pilhas de automóveis transformados em lixo e sucata. Cemitérios de aviões. E lixo. Muito lixo, que não tem mais onde colocar.



    Volto à realidade. Porque ninguém está preocupado com o que eu penso ou deixo de pensar. Estão ocupados com a forma de ganhar dinheiro. E participar, de alguma maneira, da morte do pardal, que sem saber, estava sendo observado. E fez seu voo final.

Elder Prior
02-09-2013  05: 10 hs

quinta-feira, 25 de julho de 2013

OVNIS? - CLIPEIS ARDENS



Seriam discos voadores?

Um fogo fátuo brilha no céu com um anjo divino,
E guerreiros se assustam diante do deus peregrino,
O que seria os escudos ardentes no céu?
Naquele lugar, escondidos atrás de obscuro véu?

Eis que escudos lutam com seus favoritos,
Enquanto os oponentes se descuidam de seus ritos,
O fogo no céu vem ao encontro dos pobres mortais,
Com seus venenos que causam encontros letais.

A história continuou por anos sem conta,
E até  em nossos dias muito do que foi visto, a fé aponta,
Acreditam aqueles que querem acreditar,
Da mesma forma que acreditam que alguém andou no mar.

E os escudos sempre estiveram com a humanidade,
Talvez equilibrando um princípio de desigualdade,
Será que não estamos realmente sozinhos?
As aves do Universo abandonaram seus ninhos?

Alguns acreditam que o nosso fim se aproxima,
E os escudos ardentes virão, como sempre, lá de cima,
Enquanto a devastada Terra se torna deserto,
Como seu irmão mais velho, que vivem tão perto.





Relatos impressionantes e de carater histórico, descritos em documentos assinalados, datados da época da Roma Antiga, onde Tito Lívio, famoso e feroz General, que comandava os lendários Gladiadores, onde relata com riqueza de detalhes, misteriosos encontros com ufos que ele denominava como escudos ardentes.

Esses escudos ardentes, descritos por Tito Lívio em documentos assinalados que hoje se encontra no museu histórico de Roma, descreve com nitidez onde Tito Lívio conta fatos impressionantes que ele e seus Gladiadores, que ele se orgulhava em ser o mestre destes destemidos guerreiros, puderam presenciar na Roma Antiga AC.

Numa destas citações, ele narra que certa vez estava ele treinando seus Gladiadores, para um duelo, quando apareceu um enorme escudo ardente(ufo) que pairou pouco acima do Coliseum, deixando seus Gladiadores que eram homens destemidos e corajosos, apavorados e em pânico, que diziam que era um castigo dos céus, pela mentalidade da época, imagina na Roma Antiga ter este tipo de avistamento ufológico, seria algo sobrenatural e assustador mesmo.

Em outra citação de Tito Lívio, ele dizia que eram constantes estes escudos ardentes(ufo), passarem voando nos céus de Roma, que ele ficava maravilhado e ao mesmo tempo sem entender estes misteriosos escudos ardentes.

A mais incrivel e impressionante citação de Tito Lívio, onde ele conta que um destes escudos ardentes(ufo), havia pousado no pátio de duelos do coliseum e que estranhos homens monstros, como ele descreveu os ets passeavam e recolhiam amostras de terra do pátio do coliseum, tendo ele observado da guarita de confinamento dos Gladiadores, estes relatos de Tito Lívio contados em documentos assinalados datados da época da Roma Antiga, provando que somos visitados por inteligências alíenígenas desde tempos imemoriais.



domingo, 26 de maio de 2013

HUMANIDADE ALHEIA



Somos todos uma humanidade infiel e pobre nos conceitos de amor. Vivemos nossos desejos  e tentamos suportar o que nos dizem nossos semelhantes.





A vida é simples e sem muito em que se preocupar. Temos que compreender que a vida é um buscar, e este buscar é compreender, que nada se consegue se não tivermos amor e compreensão com nossos semelhantes.

A vida preciosa deve se perceber através da liberdade de sonhar com as verdadeiras atitudes que devemos ter, longe da ira e da incompreensão.

3R1K4 R3D6UM

sexta-feira, 3 de maio de 2013

DIA DO NÃO TRABALHO





DIA DO NÃO TRABALHO




Dia do trabalho, e começa tudo de novo,
Altos preços pagos, escravidão do povo,
Coisas que não passam de ilusão,
Falácias para ganhar outra eleição.

Cidadania, dizem eles com cara de pau,
Voto obrigatório para se escolher muito mal,
Segundo turno de uma piada mal contada,
Política maldita, dá nojo de ser olhada.

Dia de Sabbat, nas antigas religiões,
Que cultuavam a Mãe Terra em seus corações,
Esta, prostituída com sua política gananciosa,
Enquanto todos vivem, sua fé fantasiosa.

As colheitas estão guardadas em algum cofre forte,
Para aqueles que burlaram a sorte,
Esconderam-se em suas peles de cordeiro,
Prestidigitadores que se espalham pelo mundo inteiro.

Quem dera entender este mundo desigual,
Que faz de violência e fome uma coisa banal,
Onde gastam tanto com guerras e esportes,
Fechando os olhos para não contar as mortes.

domingo, 7 de abril de 2013

IMUNDAÇÃO





IMUNDAÇÃO

A Imundação não só inunda, imunda,
E as pessoas convivem com a sujeira imposta,
Perdendo a saúde no caldo da cidade,
Que infesta as casas com grande velocidade,
Mas calam-se os prejuízos, ninguém entra em juízo,
E os problemas continuam, os políticos também,
Olhando para os eleitores com desdém,
Não há culpa estampada na cara de pau,
Na próxima eleição estão todos de volta,
E alguns eleitores perderam a vida na podridão,
Vítimas do descaso e da Imundação.

O brasileiro desconhece seu direito,
Prefere seis estrelas estampadas em algum peito,
Pensando em mais uma copa do mundo,
E como vai ser quando abrir as portas?
E os estrangeiros olharem para este lugar inundo?

Mas dizem que cada um tem o que merece,
Ditado que na verdade entristece,
Saber que milhões vivem na ilusão,
De serem vítimas da Imundação.

sábado, 2 de março de 2013

TERRA DE NINGUÉM






TERRA DE NINGUÉM

Já é alvorada, alvoroço no meio da multidão,
Procissões de crianças, homens, mulheres, e velhos na escuridão,
Já é dia, bem cedo, com a bóia quente na mão,
Esperando o caminhão.

O pau de arara rodeia e se aconchega no meio do canavial,
É madrugada e o almoço está na mesa,
Que é ao ar livre, uma nova canção.

O ar escorre e a vontade de viver,
A comida tá fria, e esfria os ânimos,
É preciso continuar, até um dia.

Então o dia chega, e o filho não esta mais ali,
Foi pra cidade grande tentar a sorte,
Não se tem pai e a vida é forte.

Já é hora de recolher, escuridão no meio das vilas,
O sono vem como uma bigorna,
É noite, onde todos descansam pra novo dia,
É noite, logo tem mais um pra trabalhar.

TRAGÉDIA TROPICÁLIS






TRAGÉDIA TROPICÁLIS

Morros uivantes em desabafo no horizonte,
Pedras que rolam na chuva deslizante,
Pessoas ricas e pobres, vivas e mortas,
Abre-se as feridas nas janelas, abrem-se as portas,
O sangue é lavado pela enxurrada enlameada,
Não existe nem rua, nem casa, nem calçada,
Mas os alucinados cantam a dança da chuva,
As águas passam e carregam, mais uma viúva.



E não se preocupam assistindo pela TV,
Logo depois tem novela e mais um BBB,
Está tão longe e não tem nem um parente,
Sempre encontrarão mais um sobrevivente.



A vida continua, alegria de uns e para outros a tristeza,
Alguns sofrem para que outros vivam a realeza,
E falam mentiras, é um problema de causa natural,
Os políticos não assumem que trabalham mal,
E ninguém exige indenização pelos danos causados,
Pelo prejuízo de um planejamento mal estruturado,
E se paga impostos, que são imposição,
Pra não se ter direito de ser cidadão,
Mas todo mundo esquece quando a Copa chegar,
Já nem lembrarão quando a Olimpíada terminar,
A Tragédia Tropicália será para poucos chorar.

domingo, 3 de fevereiro de 2013

SAPIENS SAPIENS X NEANDERTHAL


     



            Sexo entre o Homem Moderno e o de Neanderthal


    Trata-se de um artigo do jornal “Sunday Times”, onde o cientista Svante Paabo do “Max Planck Institute” de Leipzig, que estuda as seqüências do DNA humano. Ele afirma que a humanidade dita moderna teve relações sexuais com os Neanderthals. Talvez isto explique a ligação de Adão com Lilith, no mito judeu. Ou a mitologia ligada aos Rakshasas na Índia. Já que os dois mitos falam de seres semelhantes ao homem, mas cobertos de pelos por todo o corpo.
    Segundo o cientista, as duas espécies viveram muito tempo juntos, (cerca de dez a doze mil anos)  poderiam ter mantido relações entre as duas espécies. O híbrido poderia ou não produzir filhos. Não se sabe. Pode ser que teriam sido como entre cavalos e zebras ou tigre e leões, gerando um híbrido estéril.
    Alguns acreditam que a humanidade de hoje seria o fruto de uma união entre duas espécies. Uma primitiva e outra vinda de outro planeta. Dizem que o trecho bíblico do Gênesis mostra isto claramente: “Os filhos de Deus gostaram das filhas dos homens e se uniram, tiveram os Nefilins”.
    Se levarmos em consideração os avanços da genética, podemos dizer que em alguns anos poderemos unir partes de DNA humano ao de outros seres (se já não estão fazendo). A “Ilha do Dr. Moreau” e os “Xmen” podem sair do imaginário para gerar uma realidade bastante estranha. Mas podemos também lembrar que idéias sobre clonagem era ficção algum tempo atrás. O admirável mundo novo era realmente admirável. Mas agora é possível, inclusive com humanos (se já não estão fazendo), existem grandes possibilidades de se tornar realidade. Talvez a costela de Adão foi justamente o material para se alterar o DNA e criar outro tipo de Ser. Que pôde comer da Árvore do Bem e do Mel e se utilizar do raciocínio.
    Se um dia a ciência conseguir comprovar como surgiu a consciência de Ser algo, que consegue discernir o que é o mundo a sua volta e questionar, aprendendo com o próprio questionamento e curiosidade, talvez possamos acreditar que nada existe vivendo fora deste planetinha azul. Mas existem muitas questões que nunca são sanadas e continuam no vocabulário: Quem, Como, Quando, O que, Qual, etc.
    Fora do planeta azul podemos ter vida em bilhões de planetas no Universo, podemos ter bilhões de mundos paralelos ou anti materiais, ou ainda, que vibram numa freqüência que os aparelhos humanos não conseguem detectar.
    Na realidade, o mundo e a vida jamais darão uma resposta concreta, pois, sempre haverá perguntas sem respostas e idéias que surgirão, superstições, mentiras que se tornam verdades e verdades que se tornam mentiras. E o homem continuará com as mesmas questões.
    Os cientistas questionando aquilo que movimenta o Universo e faz com que tudo funcione perfeitamente sem parar, o qual, as religiões chamam de Deus.
    Os religiosos questionando as teorias cientificas sobre a origem da vida, do Universo, do movimento vindo do acaso, da força que existe no magnetismo. Que a ciência chama de Energia.
    E o pedaço do fruto continua entalado na garganta. 

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

NOVO CICLO







NOVO CICLO

Aproveite um momento de solidão,
Comece um novo ciclo de sua terrena missão,
Retire de sua mente tudo ligado ao passado,
Todo momento, todo trajeto já usado,
Deixa para trás tudo o que viveu,
Apague das lembranças tudo que conheceu.

Comece tudo de novo de uma nova forma,
Como se estivesse fazendo uma reforma,
Se livre de tudo o que foi lhe dito,
Dos velhos hábitos, do que se transformou em rito,
É hora de olhar para frente e ver o que será,
Correr atrás da vida que surgirá,
Longe das teias de aranhas, do seu museu,
Algo que você poderá chamar de seu.

Leia aquele livro que você queria,
Mesmo que te falem que é uma porcaria,
Ouça musica brega, romântica ou satânica,
Coma massas, carnes, ou alface hidropônica,
Afinal, viva!
Porque a vida só se vive uma vez,
Porque a vida é o resumo do que se fez.

Beba suco, água ou algo inebriante,
Seja louco, religioso, idiota ou safado,
Não existem diferenças, a vida sempre termina,
Ninguém sabe a verdade sobre a humanidade,
Alguns vêem a vida na presença de um Deus,
Outros vêem uma vida caótica, se proclamando Ateus.

Mas viva!
Porque o que o homem nada sabe da vida,
Porque só tem hipóteses nunca cumpridas,
Todos em dúvida, com suas fantasias e promessas,
Esperando que a humanidade melhore nas futuras remessas,
Porque tudo continua mudando,
E a vida humana igualmente acabando,
Dentro da eternidade.