PAGINAS

sexta-feira, 3 de maio de 2013

DIA DO NÃO TRABALHO





DIA DO NÃO TRABALHO




Dia do trabalho, e começa tudo de novo,
Altos preços pagos, escravidão do povo,
Coisas que não passam de ilusão,
Falácias para ganhar outra eleição.

Cidadania, dizem eles com cara de pau,
Voto obrigatório para se escolher muito mal,
Segundo turno de uma piada mal contada,
Política maldita, dá nojo de ser olhada.

Dia de Sabbat, nas antigas religiões,
Que cultuavam a Mãe Terra em seus corações,
Esta, prostituída com sua política gananciosa,
Enquanto todos vivem, sua fé fantasiosa.

As colheitas estão guardadas em algum cofre forte,
Para aqueles que burlaram a sorte,
Esconderam-se em suas peles de cordeiro,
Prestidigitadores que se espalham pelo mundo inteiro.

Quem dera entender este mundo desigual,
Que faz de violência e fome uma coisa banal,
Onde gastam tanto com guerras e esportes,
Fechando os olhos para não contar as mortes.