PAGINAS

sábado, 29 de abril de 2017

O IMPERIALISMO



    Criou-se a procura pelo acúmulo de riquezas. Povos que ainda não tinham se contaminado com a busca da riqueza, em contato com outros que já estavam contaminados com o pensamento devorador de Behemoth, os invejavam. Esta inveja criou desejos de posses do que não está ao alcance, mas, poderia estar se a tribo fosse fortalecida através do próprio povo, através de algum meio de intimidação. Surge então, um pensamento violento que, consequentemente, criou a guerra. 



O Homem não soube evoluir, está gastando milhares de anos procurando um meio melhor de viver e não consegue enxergar que todos somos iguais e precisamos de uma integração holística, onde voltaríamos à condição inicial, onde se iniciou o erro.
   O ser humano teria que continuar no caminho da ajuda mútua e quando encontrasse tribos superiores, aliar-se-ia a elas, porque certamente teria algo de diferente que interessaria à outra tribo.
Mas ao contrário, preferiram utilizar toda sua energia mental, todo o seu poder de criação para criar armas, gerando nas tribos mais evoluídas, o desejo de se defender e criar armas mais eficazes. O que poderia ter sido um mundo perfeito caiu nas garras do derrotismo e da violência, onde, os mais evoluídos descobriram que tinham mais potencialidade para dominar os outros. Ao invés da ajuda mútua, nasce o Imperialismo. As tribos transformam-se em cidades-estados e estas, em reinos. Um querendo devorar o outro para alimentar as duas bestas feras criadas.